Minhas mensagens para reflexão


22-11-2008


As cinco Bolas

Imagine a vida como um jogo;
No qual você faz malabarismos,
Com cinco bolas que lançam ao ar...
Essas bolas são :
O trabalho;
A família;
A saúde;
Os amigos e o espírito.
O trabalho é uma bola de borracha...
Que ao cair,
bate no chão e pula para cima novamente.
Mas, as outras quatro bolas,
são de vidro...
Se caírem no chão, quebrarão;
E ficarão permanentemente danificadas.
Entenda isso,
E busque o equilíbrio na vida !!
Como?
Não diminua o seu próprio valor,
Comparando-se com as outras pessoas;
Todos nós somos diferentes...
... cada um de nós, é um ser especial...
Não fixe seus objetivos com base
No que os outros acham importante...
Só você está em condições de
Escolher o que é melhor a você mesmo...
Dê valor, e respeite as coisas
Mais queridas pelo seu coração;
Apegue-se à elas, como
À própria vida...
...sem elas, a vida perde o sentido...
Não deixe que a vida escorra entre seus dedos
Por viver no passado ou no futuro...
Se viver um dia de cada vez;
Viverá todos os dias de sua vida !!
Não desista enquanto ainda for capaz
De um esforço a mais...
Nada termina
... até o momento em que se deixa de tentar...
Não tema em admitir
Que não é perfeito...
Não tema enfrentar riscos...
É correndo riscos,
Que aprendemos a ser valentes !!
Não exclua o amor de sua vida,
Dizendo que não se pode encontrá-lo...
A melhor forma de receber o amor,
É dando...
A forma mais rápida de ficar sem amor
É apegar-se demasiadamente a si próprio...
A melhor forma de manter o amor
É dar-lhe asas...
Não corra tanto pela vida,
A ponto de esquecer onde esteve...
E para onde irá...
Não tenha medo de aprender...
O conhecimento É leve...
É um tesouro que se carrega facilmente...
...não pesa nada...
Não use imprudentemente
O tempo, ou as palavras...
Não se pode recuperá-los...
A vida é uma corrida...
Ela é uma viagem que
Deve ser desfrutada a cada passo...
E lembre-se:
Ontem, é história...
Amanhã é mistério...
E hoje,
Hoje é uma dádiva !!!
Por isso, se chama
Presente...

Brian Dayson

Bom fim de semana

Escrito por bebelarteira às 08:39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18-11-2008


 O Urso Faminto

Certa vez, um urso faminto perambulava pela floresta em busca de alimento.
A época era de escassez, porém, seu faro aguçado sentiu o cheiro de comida e o conduziu a um acampamento de caçadores.
Ao chegar lá, o urso, percebendo que o acampamento estava vazio, foi até a fogueira, ardendo em brasas, e dela tirou um panelão de comida.
Quando a tina já estava fora da fogueira, o urso a abraçou com toda sua força e enfiou a cabeça dentro dela, devorando tudo.
Enquanto abraçava a panela, começou a perceber algo lhe atingindo. 
Na verdade, era o calor da tina...
Ele estava sendo queimado nas patas, no peito e por onde mais a panela encostava.
O urso nunca havia experimentado aquela sensação e, então, interpretou as queimaduras pelo seu corpo como uma coisa que queria lhe tirar a comida.
Começou a urrar muito alto.
E, quanto mais alto rugia, mais apertava a panela quente contra seu imenso corpo.
Quanto mais a tina quente lhe queimava, mais ele apertava contra o seu corpo e mais alto ainda rugia.
Quando os caçadores chegaram ao acampamento, encontraram o urso recostado a uma árvore próxima à fogueira, segurando a tina de comida.
O urso tinha tantas queimaduras que o fizeram grudar na panela e, seu  imenso corpo, mesmo morto, ainda mantinha a expressão de estar rugindo.

Quando terminei de ouvir esta história de um mestre, percebi que, em nossa vida, por muitas vezes, abraçamos certas coisas que julgamos ser importantes.
Algumas delas nos fazem gemer de dor, nos queimam por fora e por dentro, e mesmo assim, ainda as julgamos importantes.
Temos medo de abandoná-las e esse medo nos coloca numa situação de sofrimento, de desespero.
Apertamos essas coisas contra nossos corações e terminamos derrotados por algo que tanto protegemos, acreditamos e defendemos.
Para que tudo dê certo em sua vida, é necessário reconhecer, em certos  momentos, que nem sempre o que parece salvação vai lhe dar condições de prosseguir.
Tenha a coragem e a visão que o urso não teve.
Tire de seu caminho tudo aquilo que faz seu coração arder.
Solte a panela

Quando soltá-la, perceberá que você pode libertar-se e que, com certeza, tudo vai dar certo...

César Romão (do livro "Tudo vai dar certo")

Escrito por bebelarteira às 10:10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17-11-2008


Quando me amei de verdade
(Charles Chaplin)

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E, então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades.
Hoje sei que isso é... Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento .
Hoje chamo isso de...
Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável ...
Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo.
De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é...
Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Descobri a... Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro.
Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez.
Isso é... Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar.
Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Isso é.... Saber viver!!!

"Não devemos ter medo dos confrontos...
Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas."

Que a sua vida seja um constante aprendizado.

Que nesta semana possamos aprender mais um pouco com as nossas adversidades.

Beijocas

Escrito por bebelarteira às 07:29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher, de 56 a 65 anos, artesanato

Histórico